HOME

INTERNACIONAL

LIDERES HISTORICOS

URSAL

IUGUSLAVIA

RELIGIÃO

A QUARTA INTERNCAIONAL

Por que sou comunista?

EXERCITO VERMELO

ORIGEM DOS PROBLEMAS SOCIAIS

O CAPITALSIMO VAI SOBREVIVER?


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

URSAL

A União das Repúblicas Socialistas da América Latina (URSAL) é um projeto político, acalentado desde a primeira reunião do Foro de São Paulo, que tem como objetivo formar uma confederação de países socialistas na América Latina[carece de fontes]. Esse projeto se daria aos poucos, primeiramente com a ampliação do Mercosul, depois com a ALBA, Comunidade Sul-Americana de Nações até que se chegasse ao objetivo final, "criar na América Latina o que foi perdido no Leste Europeu", como disse o secretário do Foro de São Paulo, Marco Aurélio Garcia

 

Foro de S.Paulo

O Foro de São Paulo (FSP) é um encontro de partidos políticos e organizações não governamentais de esquerda da América Latina e Caribe. O Foro foi constituido em 1990 quando, juntamente com Fidel Castro, o Partido dos Trabalhadores brasileiro convidou outros partidos e movimentos sociais e revolucionários da America Latina e do Caribe para discutir alternativas às políticas neoliberais dominantes na América Latina da década de 1990[6][7] e promover a integração econômica, política e cultural da região. Segundo a organização, atualmente mais de 100 partidos e organizações políticas participam dos encontros. As posições políticas variam dentro de um largo espectro, que inclui partidos social-democratas, organizações comunitárias, sindicais e sociais inspirados pela Igreja Católica, grupos étnicos e ambientalistas, organizações nacionalistas, partidos comunistas e grupos guerrilheiros. Esses últimas, porém, a exemplo das FARC, embora não tenham sido formalmente banidos do Foro,[8] têm tido seu acesso eventualmente dificultado.

Países da América Latina atualmente governados por membros do Foro de São Paulo

Argentina, Barbados, Belize, Bolívia, Brasil, Cuba, Dominica, Equador, El Salvador, Guatemala, Haiti, Nicarágua, Paraguai, República Dominicana, Uruguai, Venezuela,

"Os reformistas rebaixam-se e tornam-se meros enfermeiros do capitalismo". (Lênin)